Não sinta vergonha de chorar / Crônicas - Mayara Eleuterio

             
                NÃO SINTA VERGONHA DE CHORAR

   Lembro-me de várias vezes em uma consulta psicanalítica, ouvir pedidos de desculpas de pacientes que se emocionaram na sessão terapêutica. E o que sempre respondo para eles, é o que te direi agora, caro leitor:
“__Não sinta vergonha de chorar!”
    Muitas pessoas acham que chorar é demonstração e sinônimo de fraqueza.
Eu não penso assim!
     Pode até parecer meio contraditório, mas eu vejo as pessoas que choram, como as mais fortes emocionalmente. Até porque, não é para qualquer um se “derreter” na frente do outro, se expondo. Expondo seu ponto fraco, suas limitações, e até suas feridas.
    Isso realmente é para os fortes... para os corajosos que não tem vergonha dos julgamentos alheios e até das más interpretações.
    Além disso, também vejo o choro como um recurso terapêutico.
     É como se naquele momento estivesse “lavando a alma” das decepções, dos medos, das frustrações... Afinal, chorar é “jogar” para fora aquilo que está te “sufocando” por dentro.
    Por isso que muitas vezes, depois do choro, vem um esgotamento, um cansaço, uma dor de cabeça, uma vontade de dormir, ou até mesmo uma vontade de ficar quietinho no canto, sem fazer ou falar nada.
    E isso é bom. Esse momento de recompor-se é importante, pois foi gasto muita energia desabafando, limpando a alma, faxinando a mente, tirando os sentimentos ruins.
   O ato de chorar também tem seus benefícios físico e mental, como por exemplo, te proporcionar o sentimento de calma após um período de haver chorado, pois segundo os médicos e pesquisadores, Dr. Fabrício Diniz e Gabriela Macalossi, o choro ativa o sistema nervoso parassimpático, e ele ajuda o corpo a descansar e digerir melhor as coisas. O ato de chorar também libera alguns hormônios, como a oxitocina, neurotransmissor esse essencial para gerar sensação de calma e de bem-estar.
Esta vendo como chorar tem seus benefícios?!
    E quem ganha com tudo isso é você! A pessoa muitas vezes considerada chorona, mas também a mesma pessoa que não deixa a “sujeirinhha”, os sentimentos ruins provocados por outros dominar o seu SER. Antes, você mesmo trata de fazer a limpeza com suas úteis e preciosas LÁGRIMAS.
    E lembre-se: Chorar em resposta a algo que faz você feliz ou triste é super normal e saudável. Afinal, o ato de chorar em si é normal, só não é normal quando é mais frequente do que o SORRISO.
    Então se seu choro for excessivo, não tenha receio de procurar ajuda, ok?!
     Grande abraço e até a próxima!

Mayara Eleuterio Goes
Psicanalista, Psicopedagoga, Mestranda 
em Ciência da Educação. Autora do Livro: 
“Reflexões de vida em forma de poesia”.
Proprietária da Clínica de Psicanálise e
Psicopedagogia em Divino-MG. 
Tel. para contato: (32)99991-1998
                                 

                              BAGAGEM EMOCIONAL

Todos nós possuímos bagagens emocionais que acumulamos ao longo da vida.
     São as experiências que vivenciamos... tanto as boas, como as ruins.
       Só que acontece que as experiências ruins acabam por se transformar em fardos, e se não soubermos tirar bons proveitos dessas experiências, esses fardos acabam por pesar em nossa mente, e consequentemente refletem em nosso cotidiano, gerando até um atraso de vida.
        Por isso o conselho para hoje é: “Leve em sua bagagem emocional somente aquilo que é essencial para a sua saúde mental.”
Ao longo de nossas vidas, acostumamos a carregar fardos que muitas vezes nem nos pertencem.
São os fardos das decepções, das frustrações, dos problemas alheios que acabamos nos envolvendo. Tem também os fardos da insegurança, do sentimento de incapacidade e inferioridade, e os fardos pesados do medo e arrependimentos que se acumulam e pesam em nossa mente.
Se livrar desses fardos não é tarefa fácil, mas, a dica é: comece se esvaziando de toda mágoa, todo rancor e ressentimento, pois essas coisas além de pesarem a nossa bagagem emocional, ainda enfraquecem o nosso sistema imunológico e nos adoecem.
À medida que você for se esvaziando desses maus sentimentos, a princípio você terá a sensação de vazio, como se você sentisse que não é mais o mesmo... que falta algo em você. Mas logo após, você irá perceber que esse “vazio” de uma certa forma é bom, pois está “sobrando espaço” em sua bagagem, e que esse mesmo espaço poderá ser preenchido com o que realmente importa.
Encha a sua bagagem de perdão, sentimento esse tão importante para nossa saúde mental e para nosso espiritual também. 
Encha sua bagagem de paz de espírito, de gratidão, de fé, de alegrias, sonhos, e de grandes e pequenos momentos de felicidade, como saborear um simples cafezinho na companhia de alguém especial.
Encha sua bagagem de esperança!
Troque a negatividade dos sentimentos ruins pelos pensamentos positivos.
Fazendo isso, você verá a diferença na sua vida. Pois tirando o fardo, a bagagem ficará mais leve, e você terá disposição de ir muito mais longe... em todos os sentidos! ... No sentido pessoal, no sentido profissional, emocional, espiritual... e por ai vai...
Eu acredito no seu potencial. Basta você também acreditar!
E aí, você acredita?

Mayara Eleuterio Goes
Psicanalista, Psicopedagoga, Mestranda 
em Ciência da Educação. Autora do Livro: 
“Reflexões de vida em forma de poesia”.
Proprietária da Clínica de Psicanálise e
Psicopedagogia em Divino-MG. 
Tel. para contato: (32)99991-1998